Boas novas

Posted on sexta-feira, 16 de março de 2012 | 0 comentários
Emagreci 2 quilo. Não que isso faça diferença na minha vida, muito menos na sua, mas já é uma boa notícia
para quem luta para voltar aos tempos de glória. Lutar não é a palavra certa, na verdade. Por enquanto, é mais um desejo...

Meu valor

Posted on terça-feira, 7 de fevereiro de 2012 | 2 comentários
 Valsa com o vô Lauro aos 15
Quanto vale uma noite de sono para aqueles que não conseguem deixar os problemas do lado de fora da cama? Incalculável! E um abraço apertado em quem gostamos mas há tempo não vemos? Não tem preço que pague o momento do reencontro. Uma cirurgia marcada depois de anos de espera? Alívio imediato. Um sorriso no rosto do filho, um pedaço de bolo de chocolate da vó, com sabor de nostalgia, um banho de cachoeira numa tarde de verão, e um carimbo no passaporte? Inestimável.

Pena que nem todo mundo tem sensibilidade para entender isso.

Às vezes nós superestimamos a capacidade do outro de enxergar a beleza em alguns lances da vida, mas não deveríamos. A experiência é totalmente nossa. Querer que o outro aprecie o valor das coisas, da mesma forma que nós, é como dar murro em ponta de faca. Desista de pensar que o namorado vai valorizar a lasanha que você fez com tanto carinho para ele ontem, elogiando o sabor, o cenário e agradecendo pela noite bacana que viveram juntos. Não é que ele não te ame, só não encarou o instante sob a mesma perspectiva que você. E ponto. Sem dramas...

O problema é grave mesmo quando perdemos a capacidade de discernir entre o que faz bem e o que não faz bem para nós.

Exemplo clássico: a pessoa sabe que tem compulsão por comida, está consciente de que seu peso prejudica a saúde e, mesmo assim, não faz nada para mudar. Isso se chama boicote! Ela não quer fazer nada para se ajudar por não se amar, não se julgar merecedora de felicidade, querer a atenção dos outros e etc.

Outra forma de autoboicote é confiar no outro de olhos fechados, sem perceber a quem estamos entregando os sentimentos. Não que seja ruim doar-se sem esperar nada em troca (seria a forma mais perfeita de conquistar equilíbrio emocional). Falo de perceber até que ponto uma pessoa te respeita ou apenas finge ter algum apreço por você para tirar vantagem. Tem sempre alguém querendo uma "lasquinha"  do seu sucesso, da sua boa vida, do seu prestígio e, na maioria das vezes, do seu sex appeal. Principalmente pessoas sem caráter!

Gostaria de ter visão raio-x para não cair em ciladas. Apesar do meu sexto sentido ser bem aguçado, nem sempre confio nele. Volta e meia tropeço feio, mas tão feio, que me faz perder o controle.

Um conselho? Aprender a se preservar é importante para evitar prováveis decepções!

Saboreie a felicidade

Posted on domingo, 5 de fevereiro de 2012 | 1 comentários
De todas as frases que admiro de Carlos Drummond de Andrade, a que mais me intriga é aquela que diz o seguinte: "Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade". Ora bolas, meu poeta, se a felicidade não precisa de motivo para existir, porque é que então estamos sempre buscando atingir esse estado de graça em fatores externos? Um novo amor, a conquista da casa própria, do emprego bom, uma gravidez constatada, são motivos óbvios para estampar aquele sorrisão. Desejamos a felicidade como nenhuma outra coisa na vida!

É muito provável que quase todo mundo deste planeta associe esse sentimento a algo que seja concreto e palpável.

A felicidade que se vê!

O difícil é sustentar a felicidade sem ter um motivo. Conseguir encontrar dentro de si tudo que é preciso para ativar no cérebro aquela sensação boa, que eu comparo com chegada da primavera. De repente, sem perceber, você está cercada de flores, de pássaros cantando, de aromas agradáveis e uma brisa suave pairando no céu...

Felicidade e Liberdade são palavras-irmãs.  E, por isso, tão difíceis de alcançar.

Gosto de pensar que a vida é tão rara, que seria um baita desperdício de tempo não perseguir a felicidade de forma incansável. Só que essa tal de irmãzinha, Liberdade, é do tipo traiçoeira! Engana a gente e atrapalha nossos planos com seus feitiços...

Parece improvável, mas talvez a maneira mais certeira de encontrar a felicidade seja esquecer-se dela e absorver a vida da maneira como ela se apresenta. Pular as pedras do caminho do poeta, saborear tudo que está diante de você e relaxar a mente... Talvez no fim do dia, depois de escutar o barulhinho da chuva, sentada na varanda, perceba que ali está ela, ao seu lado, esperando pelo Chá das Cinco.

A Laiza está certa

Posted on domingo, 29 de janeiro de 2012 | 2 comentários
Hoje me dei conta de que este blog não é mais um espaço para falar sobre emagrecimento. Os meus desafios e preocupações mudaram e quem  frequenta este blog quer muito mais do que dicas para entrar num biquíni. É um sinal de amadurecimento tanto meu quanto de vocês. Como acontece com todas as pessoas, minha vida mudou bastante nestes últimos dois anos. Encaro com naturalidade. Não é fraqueza minha ter desistido de manter o peso leve, mas tenho andado distraída, tentando achar outras coisas a que me agarrar nesta vida, como carreira, amor e felicidade. É bem verdade que não ando satisfeita com meu corpo, os quilos a mais às vezes me incomodam, sim! E também não é fácil lidar com as expectativas dos outros em relação ao meu sucesso e as especulações sobre o meu fracasso. O fato é que tenho pensado muito sobre o que a Laiza me escreveu num lindo comentário aqui no blog, que li só hoje.

O que me faz realmente feliz todos os dias?

Minha família  e amigos e a relação que consegui tecer com eles é de onde consigo extrair o máximo de felicidade cotidiana. Cada relacionamento é especial e é construído nos detalhes. Nem sempre consigo ser tão amorosa quanto deveria e nem sempre consigo estar presente nos momentos importantes de cada um deles, mas alimento nossos laços com delicadeza.

Portanto, para mim, felicidade é me relacionar bem com as pessoas, entregando o meu melhor a cada dia. Quando este aspecto está equilibrado na minha vida, me sinto realmente plena - e isso inclui eu me olhar no espelho e gostar do que vejo. Se tenho a sensação de que está faltando amor, ninguém me arranca um sorriso sincero. Inclusive, a educação alimentar à mesa, que aprendi em rigorosos seis meses de dieta, parece um aprendizado distante. Passo a ignorar comidas saudáveis e preencher a geladeira com tudo o que é porcaria boa e gorda.


Alimento é instinto, assim como o prazer.
Comida é prazer.
Comer é experimentar diferentes sensações com o paladar, o olhar e o olfato.


Não estudei psicologia e só frequentei terapia uma vez, mas arrisco a dizer que comer compulsivamente, ou querer comer coisas gulosas, é a forma mais simples de ter prazer sem precisar buscar algo mais profundo, como reconhecimento do que provoca essa vontade súbita de encher o prato de sabores incríveis.  Por isso, a comida está tão relacionada à memoria. Uma comida sensorial é aquela que nos remete aos aromas e aos sabores de momentos felizes. Comer alguns alimentos (para mim, brigadeiro, bolo de chocolate, sorvete, massa caseira) é ativar a memória sensorial. Instintivamente experimento o mesmo prazer daquele breve momento em que fui feliz.  

(O bombom aí da foto, que virou motivo de protesto por parte do meu cunhado e minha irmã mais nova por ser caríssimo, é o bombom que lembra minha infância e as viagens pela serra com a família. Obviamente, quando minha irmã do meio e eu pagamos caro para saboreá-lo novamente, fomos repreendidas. Para eles, aquele bombom não representava nada, mas para nós era especial e delicioso, uma recordação de tempos felizes)

Sei exatamente quando estou apaixonada por uma pessoa. É quando tenho vontade de comer aquilo que experimentamos juntos ou, então, aquilo que sei que a outra pessoa gosta.

Amar engorda.

Engorda porque temos cada vez mais vontade de partilhar o prazer. Tem coisa mais especial do que reunir a família ao redor de uma mesa num domingo ao meio dia? Celebrar a vida é compartilhar a comida e, consequentemente, risadas e carinho.

Sou contra os excessos, mas não posso negar que experimento-os. Ora porque estou em profundo conflito com minhas vontades (queria um amor e não tenho ou queria menos estresse no  dia a dia. A comida surge como prazer instantâneo, uma válvula de escape), ora porque estou muito feliz para me preocupar com calorias (no churrasco de domingo com a família, na balada com as amigas, no jantar de sexta à noite com um lindo homem de olhos cor de mel hipnotizantes).

Ainda não encontrei uma fórmula de equilibrar esse meu desejo de felicidade, de viver a vida intensamente, e não escapar da dieta. E às vezes realmente me questiono se preciso fazer isso, ou deveria me amar ainda mais e mais e ignorar a balança. Continuo na busca de harmonia em todos os aspectos.

Ps:  o momento sinaliza uma nova contracultura. Já perceberam que anda surgindo uma legião de gordinhos cheios de discurso, tentando se afirmar diante dos padrões estéticos vigentes? Quer dizer que estamos tão fartos de tantos preconceitos e tão obsecados por uma beleza artificial, que é preciso mesmo repensar alguns conceitos sobre estética e beleza. Saúde não se discute, mas seria interessante refletir mais a respeito dos diferentes estilos de vida e tentarmos diminuir as espectativas em relação ao que se pode extrair do corpo. Aliás, volto a lembrar que o corpo é algo realmente mágico. É nosso instrumento mais precioso de sentir a vida. Essa é a sua função. O resto é bobagem.

Leitura compartilhada

Posted on domingo, 20 de novembro de 2011 | 2 comentários

Eu errei

Posted on | 1 comentários
O maior erro que alguém pode cometer na vida é não colocar-se em primeiro lugar. Eu fiz isso por muitos anos. Não amei a mim mesma como deveria. Me arrisquei muito e paguei caro pelos meus enganos. Muitas vezes coloquei minha vida em risco, sem que tivesse noção disso. Não tenho como prever se a vida vai ser diferente daqui para frente, mas posso tentar medir meu passo com maior precisão. Sei que o melhor caminho é não descuidar de mim. Se eu conseguir olhar pra dentro, antes de saltar alto e entregar o meu melhor, já vai ser uma grande conquista. Me permito viver uma nova vida sem olhar para trás. Já tirei força sem tamanho dentro de mim para conquistar o que eu queria. E também não me sinto uma fracassada de saber que voltei a engordar... Não tenho mais os mesmos objetivos. Meu foco agora vai bem além da fita métrica. Busca, acima de tudo, equilíbrio. Quero e preciso de uma vida mais rica em sensações e com menos obsessões.

Ps: li hoje à tarde uma entrevista muito interessante com a historiadora Mary Del Priore, na Bons Fluidos. Vou postar em seguida.

ainda vivo

Posted on quarta-feira, 14 de setembro de 2011 | 1 comentários
Blogueiros! Eu não morri, viu? Só ando numa fase estranha, confusa, corrida. Logo logo volto!

Salada mista

Posted on segunda-feira, 29 de agosto de 2011 | 0 comentários
Estou voltando, mas por hora, só quero postar uma salada que fiz agora à noite. Salada de alface com atum, champignon, morangos e salsinha, temperada com azeite de oliva, tabasco verde e shoyo. Beijo light.

Comprovado!

Posted on quarta-feira, 15 de junho de 2011 | 4 comentários
Comida saudável traz ânimo, bem-estar, menos ansiedade e dor de cabeça. Se eu emagrecer, fico no lucro! Estou seguindo os velhos conselhos, comendo de três em três horas, tomando água sempre que eu lembro e diminuindo a quantidade em cada refeição. O gato sarado sumiu, mas não há de ser por isso que vou deixar me abater. Estou me sentindo linda, gente! Autoestima renovada, leve e serena. Tenho certeza de que bons tempos virão! Beijo light!

Hmmm

Posted on sábado, 11 de junho de 2011 | 0 comentários
Nada como um sábado ao lado da família para revigorar as energias. Acordei tri cedo pra encontrar minha mae e mana. Fomos na feira do produtor abastecer minha geladeira com produtos saudáveis. É bem perto de casa e eu nunca tinha ido lá! Comprei um monte de delícias e a mãe fez o almoço. Nossa, êxtase emocional ao colocar uma colherada na boca do frango ao curry com requeijão, que ela preparou. Salada de agrião, cenoura e brócolis pra completar o cardápio. E depois, muito chima, sol e risadas para aproveitar esse dia lindo!

Sou forte, eu consigo, eu me amo

Posted on sexta-feira, 10 de junho de 2011 | 0 comentários
Deveria fazer um mantra com essas palavras, mas isso é tudo que não consigo ser nesta sexta-feira. Sinto um vazio sem tamanho no peito. Sabe aqueles dias em que a gente acorda cheia de luz, com muita vontade de realizar, fazer e acontecer? Comecei a manhã assim, com tudo de mim. Okey, não almocei muito bem, mas segui uma alimentação bacana, além disso,viajei nessa parada de sentimentos bons. No caminho até em casa, várias borboletas cruzaram por mim e, vocês sabem, acredito que elas são mensageiras. O sol, as borboletas e o tempo livre para fazer o que quisesse, me deixaram quase anestesiada contra qualquer sensação ruim, mas não foi bem assim.
Alguém aí vai levantar a bandeira de que o importante é manter o equilíbrio, mesmo diante de alguma situação adversa. O problema é que nao sei abstrair diante da indiferença alheia. Se eu penso e faço, espero ação e reação. É a lei da troca. Ou estou equivocada, deveria levar em conta aquela máxima de quem a dor é inevitável,o sofrimento é opcional? Parece estranho?Falo das relações pessoais. Como fazer isso não se chocar com o equilíbrio à mesa? Não sei a fórmula e nem deve ter uma, mas conselhos compartilhados são sempre bem-vindos.
Esse vazio todo que sinto, parece que precisa ser preenchido de alguma forma e aí meu corpo responde com "fome, fome, fome!", mas não é assim que as coisas funcionam, pelo contrário, comendo gero mais desconforto, mais tristeza, mais indiferença.
Indiferença por ser gorda, será? Sim, a vida é assim... Sou uma balofa invisível diante do olhar masculino, sedento por esteriótipos de beleza inatingível!

Barriga ronca

Posted on | 0 comentários
Para um primeiro dia de reeeeeeducação alimentar, até que me saí bem. Pelo menos incluí pequenas mudanças saudáveis, como comer frutas, iogurte, pão integral e substutuir os lanches calóricos por opções mais bacanas. Me abasteci com novas barrinhas de cereais e, acreditem, nem sabia que encontraria novidades (como diria um conhecido, "Em que mundo tu vivi?". Meu caro, nem eu sei bem ao certo...)!



Provei a barra de cereal da Ritter sabor capuccino e me apaixonei. Oh, delícia! Gostei tanto que hoje enchi o carrinho. Também lembrei de comprar porções de castanhas e damascos para colocar na bolsa. Como não consigo sair do trabalho para comprar um lanche, resolvi optar por esses pacotinhos. Além disso, tomei tanto chimarrão, que estou indo de 10 em 10 minutos ao banheiro.

Confesso que no fim do dia cometi um grande deslize ao comprar um chocolate quente na cantina da faculdade, mas por ironia do destino, acabei tropeçando na escada e derramando quase todo o líquido no chão. Foi um sinal, minha gente, só pode ser um sinal pra eu não vacilar!

Enfim, aqui estou, sem esquecer de vocês, mas com um porém: minha barriga está roncando muito! Vou desligar a luz e fingir que nem estou sentindo fome. Meu organismo precisa se acostumar com menos comida.

Até amanhã, companheiros de dieta!
Beijo light.

Eu volteiiiiiiiiiiii!

Posted on quarta-feira, 8 de junho de 2011 | 2 comentários
Já é junho e parece que eu parei em abril. Acreditem, queridos seguidores, minha cabeça e meu corpo não estavam falando a mesma língua. Bateu um desânimo na Páscoa, que que quase caí de cama. Era tanto problema na cabeça, que eu mergulhei numa panela de chocolate derretido e me esbaldei. Enquanto os rolos de papel higiênico iam acabando de tanto secar as lágrimas, os pneuzinhos da minha barriga iam aumentando progressivamente. Aí, na sequência, meu trabalho foi me consumindo cada vez mais, o saldo bancário me preocupando (só eu consigo essa façanha) e o estoque de comidinhas gordurosas, práticas e rápidas foi suficiente pro baque na minha autoestima. Não entro mais nas calças 36, nem nos tubinhos pretos que eu comprei no inverno passado, gente!

Acho que chorei, orei e gritei tão alto, que o cara lá em cima resolveu me dar algumas pílulas de maracujá. Apareceu mais trabalho pra compensar a falta de grana, conheci gente especial, uma amiga voltou de longe cheia de planos... E aí, meu bem, aí eu fiquei um pouco mais tranquila, mas com muita preguiça mesmo de começar qualquer plano de emagrecimento.

Agora tô aqui por uma questão bem prática. Preciso perder peso para conquistar amor próprio e não espantar pra longe um gato sarado que pintou na área. No fim, acho que é ele o responsável pela minha volta ao território cibernético. De tanto ouvir falar em treino, suplemento e alimentação saudável, resolvi criar vergonha na cara. Outro dia ele me mostrou no celular a foto que fez de um recorte de jornal.  Era uma reportagem sobre a minha coragem em vestir o biquíni, na virada de 2009 para 2010.

Outro dia mesmo, no centro de Cruzeiro do Sul (uma cidade vizinha e bem pequeninha), fui pagar uma conta de luz atrasada. Foi eu pisar na Farmácia e a balconista já largou um sorrisão.

- Meu Deus, tu é a Taciana Colombo! Aquela da coluna Quero Entrar Num Biquíni! Somo todas tuas fãs....

E nisso tascou-me um abraço e um beijo. Fiquei lisongeada, mas constrangida... "Darling, engordei! Não percebeu?", tive vontade de dizer. Quase pedi pra ela me vender um daqueles chás poderosos. 

Essa história de jornalista testar na pele os segredos da boa forma está na moda né, gente? Vocês viram a equipe do Fantástico? Tem gente que me para na rua pra comentar sobre o assunto.

Uma das novidades é que esses dias fui fazer uma matéria sobre pessoas que comem bastante e continuam magras. O médico me colocou na maca pra mostrar como funciona o exame da taxa metabólica basal. 

O metabolismo basal é a quantidade calórica ou energética que o corpo utiliza, durante o repouso, para o funcionamento de todos os órgãos. Descobri que gasto cerca de 1449 calorias. Ou seja, pra eu emagrecer, preciso fazer dieta e começar os exercícios. O bacana é que também constatei que não tenho retenção de líquidos e hidrato meu corpo direitinho.

Meta para alcançar saúde? Emagrecer 9 quilos. Vamos que vamos!

Que chocolate, que nada!

Posted on quarta-feira, 20 de abril de 2011 | 5 comentários
Na minha cabeça, só existe uma palavra:
EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER, EMAGRECER...

Humor feminino

Posted on | 0 comentários

Exemplo de celebridade

Posted on domingo, 17 de abril de 2011 | 0 comentários
 Jennifer Hudson emagreceu 36 quilos de forma gradual e saudável, com a ajuda do grupo Vigilantes do Peso. Para mim, é um exemplo. Li isso no site a seguir, mas deve ter bastante conteúdo na internet sobre ela.

http://meme.yahoo.com/fiquelinda/p/o9V-nio/?cid=brtd/

Apaixone-se

Posted on | 0 comentários

Dia desses minha irmã me pediu conselhos sobre qual profissão seguir. Disse que o ideal seria conseguir juntar seus múltiplos talentos na mesma direção do sucesso. Recomendei a leitura de Sonia Hirsch, colunista da Bons Fluidos, que mescla seu potencial para contar histórias com seu olhos de mestre-cuca. O resultado é interessante. Ela coloca poesia nas palavras e nas receitas. Minha irmã é um pouco assim. E dia desses, por acaso, esbarrou nesse livro Paixão Emagrece, Amor Engorda. Tô louca para ler também.

O findi em fotos

Posted on domingo, 10 de abril de 2011 | 1 comentários
 Subway na sexta: integral de aveia e mel com queijo suíço, frango teriaki, tomate, alface e azeitonas
 Direção perigosa no sábado: Nati e eu dando uma voltinha com a bici do Klein
 Saladinha da Ju na janta: cenoura, alface, cebola, salsinha e molho de iogurte e curry
 Almoço da vó no domingo: lombo, salada e aipim com farofa
Saladinha de domingo à noite: alface, azeitonas, alho, croutons, azeite de oliva, molho inglês, suco de limão, pimenta e camarão para acompanhar.

Ps: só faltou postar os chocolates que devorei no fim da noite. Ganhei de presente do pai. Ele voltou de Gramado com um saco de chocolates para cada filha. Pô, pai... Assim não dá pra manter a linha, não!

Breve crítica

Posted on sábado, 9 de abril de 2011 | 0 comentários
Enquanto pagava uma conta numa loja, fiquei observando as pessoas ao meu redor e lembrei da aula de ontem na faculdade. É fato, vivemos numa sociedade onde o ter é mais importante do que ser. Sou cidadã se tenho o poder de compra.Nessa busca desenfreada pela inclusão, tentamos suprir desejos sempre insaciáveis. É bom ter consciência disso para refletir sobre quem somos nesse tempo/espaço. Hoje, até os sentimentos são vendidos como produtos a conquistar, mas lembre-se, não é preciso pagar por eles, basta concentrar-se no que está dentro. E nem tente expulsar o que não parece exato, é só ficar atento, aceitando as imperfeições como algo natural desse ser chamado humano.

Meio de campo

Posted on | 0 comentários
Preciso perder 8 quilos para voltar ao corpo da direita, ou engordar 10 para voltar ao dá esquerda. Tô ali, no empate técnico. Agora é suar para conquistar saúde, já!

Resultado da semana

Posted on sexta-feira, 8 de abril de 2011 | 1 comentários
Podem comemorar comigo! Foram 900g a menos essa semana. Me pesei hoje pela manhã na Nanda Lermen. Logo mais vou deixar para trás o sobrepeso que me faz mal.

Na foto

Posted on quinta-feira, 7 de abril de 2011 | 0 comentários

Faz tempo que não coloco foto minha no blog, né? Então aí está. Essas eu fiz no aniver do meu primo Conrado, em Porto Alegre. Na primeira estou com minha irmã Juliana e na outra com a irmã Marília.

Ps: hoje foi um dia totalmente atípico. Comprei um cachorro quente e um pastel. Estou com raiva, mas paciência, foi o que consegui comer rapidinho entre um assunto e outro para resolver. Ainda bem que acabou o dia, estou morta. Amanhã é dia de ir na nutricionista.

Com o que tem na geladeira

Posted on quarta-feira, 6 de abril de 2011 | 2 comentários

Geladeira de mulher solteira deveria ser do tipo frigobar. Não entra mais do que meia dúzia de coisas light e sem sabor, uns iogurtes para disfarçar a fome e cerveja para as visitas. Na minha, tem uns dois ovos fazendo aniversário, uma margarina na finaleira, presunto da semana passada, limão (não me perguntem como chegaram aqui) e, bem no fundo, uma bandeja de legumes. Dias atrás não conseguia identificar o motivo  do cheiro estranho que vinha de lá. Depois de muito analisar o espaço, descobri que deixei apodrecer um brócolis. Pode? Nunca, nunquinha. Então coloquei na cabeça que a minha nova palavra de ordem é aproveitar. Tudo, tudo mesmo!
Piquei tomates, pimentão, cebolas, cenouras e salsinha. Coloquei os ingredientes numa assadeira com um pouco de azeite de oliva e deixei assando. Acrescentei ainda pimenta do reino, orégano e manjericão. Foi minha janta e, no almoço, adicionei dois pedaços de polenta assada.

Tomates socadinhos

Posted on | 0 comentários
Tem uma coisa boa em fazer dieta sem dinheiro no bolso: você precisa ser criativo. Como não pode comprar muitos produtos caros e também não dá para ficar comendo fora de casa, tem que colocar a mão na massa. Ou melhor, nos tomates e cenouras. Itens que você encontra baratinho em qualquer feirinha. O que eu fiz nessa janta foi aproveitar os tomates que estavam dando sopa na geladeira e recheei com atum e ricota. Bem simples e gostoso. Acrescentei salsinha e manjericão. Prontinho e delicioso!

***

Aproveito para deixar uma dica de filme muito legal: Tomates Verdes Fritos. A cena das amigas se sujando na cozinha com tomates é clássica e hilária. Quase poética de tão linda. Aluga lá!

Tem que ver uma vez na vida!

Ops, deslize!

Posted on | 0 comentários
Como resistir ao suculento churrasco de domingo? No aniver do meu primo em Porto Alegre, não consegui deixar de provar a carne principal. Comi um pedaço médio (diria quase grande) de rês e muita salada. Água para acompanhar e depois Coca-Cola Zero, que meu tio ama e comprou litros e litros para os convidados (será que todo mundo gosta? Duvido...). Claro, depois tinha torta e docinhos. Comi alguns, poucos, mas comi.

Beleza na simplicidade

Posted on domingo, 3 de abril de 2011 | 4 comentários
"Somos as coisas que moram dentro de nós. Por isso há pessoas que são bonitas. Não pela cara, mas pela exuberância do seu mundo interno. (...) Algumas pessoas, quando falam, delas sai um arco-íris"

Abri o livro de Rubem Alves bem nessa frase e me emocionei com as palavras do autor. Ando pensando demais sobre o que faz uma pessoa ser bela ou não. Numa sociedade cheia de esteriótipos, parece não ter espaço para o que não é visível. Eu sempre me encanto com a beleza que vai além da estética. Às vezes basta a pessoa me falar do que gosta para eu cair de madura, apaixonada. Não falo da paixão amorosa, mas daquilo que ela desperta em mim só de contar sobre seu universo particular.

Tem belezas que não são óbvias. E essas são muito mais interessantes. Me atrai aquela que vem da simplicidade. Se uma pessoa me diz que idealiza pedir uma mulher em frente ao mar com o pôr-do-sol ao fundo, eu borbulho de felicidade! Essa pessoa certamente tem alma perfumada. Se me conta que adora pessoas engraçadas, divertidas e sorridentes, como eu não vou olhar para ela com outros olhos, sendo ela esteticamente linda ou não? Não importa a beleza esteriotipada, o que importa mesmo é a beleza que a pessoa é capaz de provocar apenas com sua presença, com sua atitude e suas emoções em relação ao mundo. 

Hoje fiquei pensando como é difícil ser feliz onde eu moro. Concluí que muito tem a ver com como eu me sinto diante da sociedade local, que cultua a beleza ítalo-germânica. As loiras, altas, magras e de olhos azuis reluzem por aí sorridentes. Elas são tão admiradas, que não precisam preencher seu mundo interno com nenhum outro ingrediente. Sua imagem basta. Eu mesma sou culpada por essa adoração, afinal, escolho muitas delas para estampar a capa da revista que trabalho. Claro que há muito mais por trás disso tudo, mas foge da compreensão lógica..

Eu que sou baixinha, estou sempre lutando contra a balança e não tenho nem olhos azuis nem cabelo loiro (apesar das minhas irmãs e mãe serem exatamente as mulheres do padrão que cito), me sinto um patinho feio. Por mais que eu saiba o quanto sou admirável pela minha garra e coragem diante da vida; por mais que eu saiba como me vestir bem, se comportar de forma sociável; que saiba o quanto sou inteligente, meiga, doce, querida, atenciosa, bem-humorada; que tenha um bom papo, saiba ouvir os homens, ser companheira, divertida, sensual, boa cozinheira; nada disso basta para preencher o currículo na vaga mais importante: a do coração de um homem.

Legal, acabo de levantar uma das minhas maiores neuras para todo mundo ver, mas acho essa história toda é válida para compreender o motivo pelo qual às vezes fica difícil amarmos a nós mesmas e ao mundo ao nosso redor.

Por alguns instantes me senti bem hoje. Foi no momento em que deitei no banco da praça e olhei para copa de uma enorme árvore. Lembro que fiquei pensando sobre toda a beleza que há no mundo. A natureza é tão perfeita mesmo imperfeita, com suas múltiplas cores e texturas, seus cheiros que transformam, suas vibrações que emocionam... É tudo tão lindo!

Foram alguns instantes amelísticos que passaram bem rápido porque, às 21h, estava encolhida no canto do  banheiro, tentando entender meu choro compulsivo. Vi meu rosto no espelho e senti todo desamor que se pode ter por alguém. Tentava tocar minha própria imagem com meus dedos, como se quisesse consolar a mim mesma. Senti meus olhos embaçados, minha boca tremendo e um vazio sufocante no peito. Queria arrancar de mim aquela tristeza.

Não devorei mil chocolates, nem tampouco afoguei as mágoas num copo de cerveja, como era de se esperar. Segui firme, com uma alimentação balanceada o dia inteiro.Talvez esse objetivo de emagrecer esteja me ajudando a colocar aos poucos as coisas em seus devidos lugares. Quem sabe esse sentimento avassalador logo vai embora, sem que eu perceba? Não sei bem, mas espero que amanhã já esteja bem.

Miojão da Taci

Posted on sábado, 2 de abril de 2011 | 0 comentários
Sábado é dia de dormir até mais tarde, caprichar na cozinha e aproveitar o dia com aquele alto astral.

Tem dia melhor do que esse? Eu particularmente amo o sábado quando levanto de bom humor. Tá, tudo bem, aqui no meu edifício sempre tem um louco que liga o motorzinho da furadeira e eu sempre acabo levantando da cama por causa desse barulho insuportável. Quando não é a furadeira é o cortador de grama. Ninguém merece.

Mas hoje, incrivelmente, estou zen. Acordei, liguei o MP3 e abstraí.

Resolvi preparar um miojão com tudo que achei na geladeira: pimentão, tomate, cebolinha, alho, manjericão, salsinha, orégano e pimenta do reino. (veja a foto)
Deixei tudo picadinho, bem organizado

Fiz da cozinha uma discoteca anos 70, remexendo as panelas e as "cadeiras". Tudo pronto, servi o almoço pra eu mesma num prato bem lindo e saboreei minha criação como se fosse um banquete oferecida aos Deuses do Olimpo.
Apesar dos meus pensamentos flutuarem no ar com mil pontos de interrogação sobre coisas e fatos, vou andando preparar um mate. Quero tomar na praça aqui embaixo do meu prédio e ler um livro.

Carpe Diem, minha gente! A vida é muito curta pra perder tempo com pessimismo e melancolia.

Comidinhas

Posted on | 0 comentários
Compartilho três coisa um pouco menos calóricas que saboreei nos últimos dias. Não entrei no ritmo ainda, admito. Hoje, por exemplo, voltei da faculdade mais cedo. Estava triste, deprimida, sem ânimo pra nada. O que eu fiz? Pedi uma panqueca doce de chocolate. Comi quase toda. Me afoguei nas calorias pra esquecer algumas frustações. Espero que isso passe...




Ai, que fome!

Posted on quinta-feira, 31 de março de 2011 | 2 comentários
Comecei o programa de emagrecimento pedindo pizza. Sim, vida de solteira não é nada fácil. Recebi visita e não tinha nada de bom na geladeira para oferecer. Além da pizza, rolou cerveja e Coca-Cola.
Quando soube que iria ter que adiar o plano de começar a dieta, liguei o computador e desabafei com a Nanda. Precisava de um help pra saber o que fazer numa hora dessas. Ela recomendou duas fatias e só um copo de cerveja para o brinde. Depois, água, água e água. Nem preciso dizer que não consegui seguir o conselho. No fim, até tentei empurrar o resto da pizza adiante, mas não deu certo. Para não desperdiçar comida, requentei para o meu almoço no dia seguinte.
Hoje efetivamente foi o primeiro dia da dieta. Acho que comi tudo certinho mas agora, às 23h, estou morta de fome. Paciência, meu estômago precisa se acostumar com menos calorias! Aliás, estou tomando tanta água, que de meia em meia hora preciso correr pro banheiro.

Ps. No fim de semana tenho um desafio: resistir ao churrasco de aniver do Conrado, meu primo que completa um ano. Tentarei de tudo para seguir o plano certinho!

Beijo light

Nova e triste realidade

Posted on terça-feira, 29 de março de 2011 | 4 comentários
Não se deixem levar pelo título deste post. Sim, amadas, a realidade é triste, mas estou mais otimista do que nunca.

Eu conto tudo.

Hoje foi meu primeiro dia na nutricionista depois de 9 meses. Quando cheguei aos 59kg esse ano, parei de me pesar para não me assustar. Mas agora, de fato, preciso encarar a triste constatação: estou pesando 64,2kg.


Nesta hora, imagino vocês aí elevando a mão até a boca com aquela cara de espanto.

Você não está lendo errado, não! Estou com sobrepeso novamente. Engordei uns 10cm de quadril (e a Nanda disse que isso não é tão ruim, pelo menos agora eu tenho bunda de novo), mas também engordei nos braços, na cintura e no abdômen. Tá mais do que na hora de entrar nos eixos se não quiser voltar aos 73kg. Além disso, meu percentual de gordura está ruim porque parei com todos exercícios físicos.

Fiquei muito feliz de ter voltado lá na Nanda Lermen (Ok, eu entrego: ela quase me arrastou para lá...). Na sala de espera ainda tem o mural que fez com toda minha evolução. Muito legal mesmo! Tem uma novidade: agora ela tem um programinha lá que chega a dar medo porque calcula toda a composição corporal. Ou seja, se eu chegar na próxima avaliação sem emagrecer, ela vai saber direitinho se eu fiz exercícios ou não e que tipo de exercícios faltou.

1ª META: EMAGRECER 4,4KG! 

Nem vem de garfo que hoje é dia de sopa

Posted on domingo, 20 de março de 2011 | 2 comentários
Sacudi a poeira e já estou em outra vibração. Essa semana vai ser gostosa. Vou entrar no ritmo, vocês vão ver.
Uma musiquinha pra começar a semana bem: Wilson Simonal - Nem vem que não tem



Que tal aproveitar o friozinho e preparar uma sopa, mesmo? Beijo light.

Eu não preciso de nada. Nem da magreza

Posted on sábado, 19 de março de 2011 | 1 comentários
Deveria existir um termo para definir o estado de não ter vontade de começar nada novo. Enquanto uns namoram, estão solteiros ou casados, eu estou indisponível!   Indisponível é estar cansada de se envolver e levar tombo, de achar sentido onde não existe nenhum, de viciar em alguém ou alguma coisa e ter que se curar da embriagues de um dia pro outro...   Indisponível e ponto! Fora do mercado de ações.

Eu descobri que não preciso de nada. Nada mesmo. Nem ao menos preciso ser coerente e fazer um texto com início, meio e fim. Se a vida não tem lógica, por que eu deveria ter?

Essa história de entrar num biquíni, por exemplo, começou, acabou, reiniciou e agora já nem faz muito sentido. Acontece que, quando colocamos um objetivo no papel, ele vem carregado de significados e expectativas. Muitas vezes nem nos damos conta de quanta carga carregamos por conta de uma simples escolha...

Bota pimenta, Taciana!

Posted on quarta-feira, 16 de março de 2011 | 4 comentários
Preciso de forças. De algum lugar ela tem que vir. Estou estagnada no presente, sem vontade de ir nem voltar. Simplesmente estagnada. É normal questionar o sentido das coisas? Sabe aquele olhar rosa que gente feliz carrega? Eu perdi. Como recuperar a vontade de seguir a vida? Não sei. Falta paixão, tesão, ação! Talvez preciso da  mistura desses ingredientes, que invariavelmente criam histórias mais interessantes. Um pouco de pimenta, no sentido figurado, não faria mal a ninguém... O engraçado é que mesmo com vontade de cortar os pulsos, ainda tenho uma pontinha de esperança de que meu mundo pode melhorar. É essa esperança que tá me matando!  Minha lucidez insuportável combinada com o otimismo incurável me confundem, me afundam!

Almoço com cara de pai

Posted on segunda-feira, 14 de março de 2011 | 0 comentários
O cheirinho tava bom, mas sabor... Melhor ainda!
Este é o almoço que meu pai preparou pra gente na semana passada. Bifes ao molho de tomate com brócolis, pimentão, cebola e cenoura. Uma delícia!

Terremoto interno

Posted on sábado, 12 de março de 2011 | 1 comentários
Amores, se meus conflitos tivessem o mesmo impacto mundial que o terremoto no Japão, teriam deslocada uns 20 centímetros o eixo da terra. Prometo voltar em breve, muito breve. Antes preciso chamar o Chapolin Colorado pra me socorrer. Se alguém conhecer um bom terapeuta, um bom economista e um bom pretendente, por favor me avise com urgência, antes que eu corte meus pulsos! Heeeeeeelp!

Misturinha

Posted on sábado, 26 de fevereiro de 2011 | 1 comentários

No ano passado uma amiga me apresentou o Müslix de chocolate da Kellness (Kellogg's) e eu adorei! A mistura de cereais, uvas passas, gotas de chocolate e mel fica incrível com iogurte. Foi a pedida de hoje. Aproveitei a chuva pra ler o livro Tamanho 42 não é Gorda.

Abaixo está a foto da embalagem para você procurar no super.
Müslix Chocolate da Kellness ( 40g- 145cal)

Dada a largada

Posted on | 2 comentários
Comecei o programa de emagrecimento. Para o almoço preparei um refogado de legumes.
O segredo para emagrecer não é deixar de comer, mas escolher os alimentos certos!

Terapia de choque

Posted on sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 | 6 comentários
Antes dessa foto, em 2009, tive uma crise de choro. Não queria sair de casa

Se você está na empacanda na dieta ou chegou ao seu objetivo mas voltou a engordar, a melhor forma entrar na linha novamente é praticar a terapia de choque. Quando abri essas fotos (acima) na casa do meu pai, quase não acreditei que era eu mesma.
Depois de olhar mil vezes, lembrei da história dessa segunda foto. Era aniversário da minha dinda e eu não queria sair de casa.  Não tinha o que vestir. Depois de chorar muito, resolvi ir até o shopping procurar algo que servisse. Comprei uma blusa preta enorme e ainda assim não estava me sentindo bem na festa.
Resolvi compartilhar essas fotos porque ao me deparar com elas, fiquei em pânico. Não quero nunca mais me sentir daquele jeito! Também acredito que revelando essas fotos medonhas, posso comprovar que é possível conquistar um corpo bacana só mudando os hábitos. Basta ter muita força de vontade para mudar!

Eu com 18 quilos a menos, em 2010

Ensaio de biquíni

Preciso comentar ainda o que acho mais importante reparar nestas fotos. Percebam que, por mais que eu tente esconder meu corpo fora de forma, é no olhar, na expressão do rosto e na postura, que estão as principais diferenças. Nas duas primeiras fotos, mantenho um olhar triste e um sorriso quase forçado. Nas últimas eu me imponho através da atitude. Mesmo séria, estou segura de mim. Por isso, minhas lindas, eu digo que, mais do que os quilos na balança, a diferença está em como você se mostra para o mundo. É a sua linguagem corporal que conta!  

Novidade no potinho

Posted on segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011 | 0 comentários
Vou contar um segredo! Antes de começar o programa de emagrecimento, eu achava uma bobagem aquela propaganda do Activia. Vendiam o produto como se ele fosse indispensável para que o organismo funcionasse direito! Que loucura era aquela que fazia minha irmã achar que não conseguia ir aos pés porque não consumia o tal "iogurte-reloginho"?
Polêmica à parte, aprendi a tomar o Activia por indicação da nutricionista. Sempre às 18h, no segundo lanche da tarde (junto com uma maçã). Me acostumei. Já provei todos e adoro quando inventam uma novidade, como os sabores de verão. Hoje esbarrei com esse de kiwi no super e resolvi provar. Confesso que esperava um sabor mais forte, mas aprovei. Uma boa nova é que agora a marca está sorteando Ipods. Olha aí: http://www.activiadanone.com.br/ritmonopote/. Eu não ficaria chateada se perdesse o recheio para um Ipod...

Até tu, Carpinejar?

Posted on | 0 comentários
 No final da noite dei uma espiada na página Beleza Interior, do Fabrício Carpinejar, no Facebook http://www.facebook.com/home.php#!/belezainterior. Entre fotos e textos, encontrei esse aqui, que é quase uma rendição:

"Perdi para o meu corpo

Identifiquei que alguma coisa estava errada em mim quando passei a usar a barriga como escrivaninha para assinar cheque. Ou quando a camisa grudava como se estivesse chovendo.
Tentei esconder as fotos onde parecia desajeitado, com o sobrepeso evidente, que colocava minha reputação em risco.
Foram cinco anos de secreto supraidiotismo
Mas perdi, perdi para meu corpo.
É muito duro você abandonar o futebol do final de semana, algo que você brigou com a mulher para conquistar, apesar do boicote e das reclamações por voltar tarde.
Largar a felicidade de pagode, que você se doou tanto e tem tanto amor...
O futebol amador suga ao máximo o atleta para que ele renda o mínimo em todo jogo. Foi me ensinando a guardar fôlego em campo para aproveitar engradados de cerveja no churrasquinho ao final da partida. Isso, ao longo prazo, cria muitos problemas.
Poderia ainda seguir. Mentalmente ainda quero muito, sou obrigado a assumir algumas derrotas. As pessoas que estão próximas sofrem comigo e, a cada dia, eu sinto dor ao ser usado como escada. Esse é o momento. Farei outras coisas na minha vida."

As confirmadas

Posted on domingo, 20 de fevereiro de 2011 | 0 comentários
Rita de Cássia da Silva e Lidiane Mallmann são duas gurias especiais. Além de admirar o trabalho que realizam como jornalistas, eu as respeito pelas atitudes e, principalmente, pela sensibilidade que compartilham. Não é por nada que são tão parecidas. Têm as risadas mais fofas que eu conheço e um papo que me faz sempre feliz. Nós formávamos um grupo imbatível em outros tempos, quando todas trabalhavam juntas. Como a rotina era cansativa, quase nunca dava tempo de colocar o papo em dia. Então inventamos uma espécie de reunião entre amigas. As Confirm's levou dois anos para acontecer outra vez e eu tive o privilégio de ser a anfitriã. 
Gente, vida de repórter é uma loucura. Não consegui preparar o jantar na última quinta-feira pois finalizei uma matéria perto das 20h. Improvisei uns petiscos com pastas especiais (tomate seco, ervas finas, tártaro e azeitonas pretas) e de sobremesa preparei essa combinação de petit gateau com sorvete de chocolate branco. Entre uma bebidinha e outra, nós matamos a saudade.  Fiquei torcendo pra que a gente possa repetir a dose muitas e muitas vezes a partir de agora. E que a Andréia Rabaiolli compareça na próxima!

Vou te contar...

Posted on quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 | 4 comentários
Esse negócio de entrar nos eixos tá me tirando do sério. Nem parece que sou a mesma pessoa que se dedicou de corpo e alma pro lance de entrar num biquíni. Tô irritada, desanimada e impaciente em ter que comer tudo igual de novo. Ah, e pra completar, esqueci de me pesar. Acho que vou ter que ligar para nutricionista e marcar uma consulta...

Coração trapaceiro

Posted on quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 | 0 comentários
Sabe o que acontece com a maioria das mulheres quando algo não dá certo no amor? Engorda! Comer é uma forma de sentir prazer e esquecer o lado ruim da história. É nesse exato momento que a gente dá aquela derrapada no programa de emagrecimento. Eu sei porque já passei por isso antes. Dá vontade de assaltar a geladeira a cada cinco minutos!
Nosso coração é um trapaceiro...Mas aqui não, violão! Aqui nesse corpinho a batata frita, a pizza, o sorvete e o chocolate não vão mais entrar assim tão fácil. Resolvi dar aquela virada que há tempo ando divulgando por aí e não coloquei pra funcionar. A partir de hoje uma nova Taciana está na área e quer perder alguns bons quilinhos para voltar ao peso ideal e se sentir lindona. Chega de calças apertadas, pelanquinhas no canto dos braços e barriga saliente. Agora vai! Agora sim! Pode chegar, espiar e acompanhar!

Ps. Amanhã de manhã vou me pesar e, seja lá qual for o susto, vou divulgar.

Curvas à mostra

Posted on terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 | 2 comentários
Antes de sair de férias, fiz uma matéria especial para a revista Lazer sobre biquínis para cada tipo de corpo. Compartilho com vocês as informações de moda.




Como escolher
Faça uma análise de seu corpo e escolha corretamente a sua roupa de banho. Antes de mais nada, a primeira exigência é o conforto. Não basta ser lindo e deixar marcar ou estar sempre caindo a cada mergulho. O tamanho certo é importante. Justos demais deforma o corpo e estragam o tecido. Movimente-se ao provar, testando essa questão. Avalie também o tamanho do sutiã. Mesmo sendo pequeno, deve cobrir o busto em qualquer movimento. Os tons luminosos ou claros refletem luz, destacam e ampliam a superfície. As cores escurar ou sóbrias tendem a disfarçar o que cobrem. Em caso de dúvida, opte por cores neutras”, Rosângela Faedo - tecnóloga em moda e estilo.



Corpo e modelagem


Seios grandes
Use
• peças mais largas no busto

• peças entreteladas

• decotes em “V”

• Sutiã meia-taça ou em formato triangular com sustentação lateral

• calças médias sem muita cava.

Evite
• alças finas, tipo rolete, pois marcam os ombros

• sutiã tomara-que-caia

• calcinha muito pequena que destaca a parte superior

• decotes horizontais que dividem o peito


Seios pequenos
Use
• Estampados na parte de cima e tons mais claros do que os da calça

• Bojo com enchimento, recortes e amarrações

• Decotes que aumentam o volume do busto: tomara-que-caia sustentado por barbatanas, meia taça com aro de sustentação, cortininha, frente única, alças finas.

• Sutiã com textura trabalhada em alto relevo

• Calças pequenas para quem tem quadril pequeno


Evite
• Modelos tipo camiseta, que achatam e esparramam o busto

• Maiôs e biquínis pouco decotados

• Decotes profundos em “V”




Quadris largos
Use
• Recortes, listras e motivos horizontais na área do busto e verticais nos quadris, desviando a atenção e o volume para a parte de cima do corpo

• Decotes tipo frente-única, alças finas e cor clara nos tops

• Calça de cintura alta, cavas leves, laterais mais largas e tecido firme e com forro

• Calças em cores escuras e tecidos foscos

• Em coxas grossas, a calcinha asa-delta alonga as pernas


Evite
• Calças muito grandes. Não cubra nem mostre demais o bumbum volumoso

• Cavas muito pronunciadas ou muito apertadas, deixam a gordurinha saliente.

• Tangas. Evidenciam o tamanho dos quadris.



Quadris estreitos e pouca cintura
Use
• Use e abuse das estampas, listras e detalhes horizontais, além de coloridos vivos, que criam a ilusão de volume

• Use calcinhas com cintura baixa


Mulheres volumosas
Use
• Adote cores expressivas, mas não luminosas. Invista em amarelo-queimado, tons de azul ou violeta

• Escolha modelos com recortes anatômicos, tanto no busto quanto no quadril. Reforço internos e forros ajudam a manter o corpo firme

• Maiôs com laterais fechados ou recortes laterais em cores escuras “diminuem” o volume do corpo

• Listras, efeitos, recortes verticais e diagonais redesenham o corpo

• Maiôs internos ou duas peças com calça de cintura alta


Evite
• Detalhe no busto

• Decotes ousados nas costas

• Alças fininhas, desenhos, listras ou estampas na horizontal



Mulheres magras
Use
• Franzidos, drapeados e cores claras

• Listras horizontais, estampas vistosas, xadrezes, poás, florais.

• Calças de cintura mais baixa e maiôs com recortes nos quadris.

• Biquínis em forma triangulares, tipo calça de lacinho e sutiã cortininha.

• Lycra canelada ou com relevos

• Estampados vistosos, cores alegres em contrastes, drapeados e bicolores, criando áreas horizontais e a ilusão de volumes.



Créditos

Modelo: Ale Rissi

Cabelo e maquiagem: Bearte Cabeleireiros

Fotos/produção: Taciana Colombo

Agradecimento: Loja Mestiça

Informações: Rosângela Faedo

Ps: as dicas não estão ligadas, necessariamente, ao conteúdo fotográfico.

Labels

  • u (1)